25ºC max
16ºC min
Clima em Ibaiti-PR
PRINCIPAL
NOTÍCIAS
SAULO, UMA ETERNA LEMBRANÇA. (VEJA VIDEO)

DEPOIMENTO DE CARLOS ZAPATA

Na noite de sábado (20/04) o repórter fotográfico Saulo Azevedo de Oliveira, recebeu uma homenagem da equipe da 36ª Festa de Figueira. Ele que era da cidade e cobria todos os eventos de festas e rodeios da região, era correspondente deste informativo e possuía um site de Festas e Rodeios.

Saulo e Carlos Zapata faziam as fotos na pista, nos camarotes, nos camarins e de quem pedisse, todavia o jornal deixou de fazê-lo, pois não havia e nunca houve remuneração para isso, mas Saulo, mesmo com dificuldades financeiras, fazia tudo de graça e nunca deixou de comparecer, o que demonstrava um amor enorme pelo seu ofício.

Na noite anterior à sua morte, estivemos juntos e voltamos juntos para Ibaiti e posteriormente para Figueira, mas no dia seguinte, um fatídico 23/07, Saulo e mais dois garotos que o acompanhavam perderam a vida e mais uma vez, sendo a última, o mesmo amor enorme pela fotografia.

Relembre o caso:

ACIDENTE FATAL TIRA A VIDA DE FOTÓGRAFO-REPÓRTER
Os corpos do fotógrafo Saulo Azevedo de Oliveira, 42 anos e dos adolescentes D.S.P. 16, e D.J.V. 15, vítimas de um grave acidente automobilístico ocorrido na tarde do domingo 23/07, no quilômetro 79 da PR-272, no trecho entre Pinhalão e Japira foram sepultados no fim da tarde de segunda-feira dia 24, no Cemitério Municipal de Figueira. O trio viajava em um Fiat Prêmio, que foi atingido frontalmente por uma caminhonete Mitsubishi L200 Triton dirigida por Alcides Roberto França de Lima, 42, (conhecido como Betinho do Lavacar) que segundo testemunhas estaria embriagado e teria invadido a pista contrária.
Saulo era correspondente deste informativo e possuía um site de Festas e Rodeios e se dirigia a Pinhalão, onde faria a cobertura da Festa de Peão de Boiadeiro promovida na cidade durante o fim de semana. Os dois adolescentes seriam amigos do fotógrafo, e estariam de carona no veículo.
No domingo por volta das 15 horas, próximo à Vila Rural, em Japira, a caminhonete conduzida por Betinho invadiu a pista contrária e bateu de frente com o carro das vítimas. Saulo e o adolescente D.S.P. morreram na hora, o passageiro D.J.V. faleceu a caminho do hospital.
O motorista da caminhonete foi conduzido para o hospital pela Polícia Militar e depois de medicado foi levado para a Delegacia de Ibaiti, onde foi ouvido pelo delegado de plantão Dr. João Batistella e dispensado, pois sentia fortes dores. Nossa reportagem constatou que o mesmo se encontra hospitalizado na Santa Casa de Misericórdia em Jacarezinho, mas não obtivemos a situação de seu quadro clínico.
O delegado Pedro Dini Neto, titular da 37º DP, que preside as investigações sobre o acidente, informou que já começou a ouvir as testemunhas na segunda-feira, mas que ainda é cedo para conclusões. O titular da 37ª Delegacia Regional de Ibaiti disse que o motorista da caminhonete recusou-se a fazer o teste do etilômetro, porém há indícios de que ele dirigia embriagado. “Ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo. No entanto, apesar dele (Alcides Lima) não ter aceitado fazer o teste do bafômetro existem outros elementos que sugerem a embriaguez ao volante, e tudo será devidamente investigado”, pondera o delegado.
Ainda de acordo com o delegado, na terça-feira 25/07 os dois veículos foram periciados por agentes do Instituto de Criminalística (IC) de Londrina para saber qual a velocidade desenvolvida por cada um dos automóveis no momento da batida, além de outras avaliações importantes para concluir as investigações. Pedro Dini salienta que a colaboração de testemunhas é fundamental, e orienta que as informações podem ser repassadas de forma anônima na Delegacia de Ibaiti, através do telefone 3546 1011.
Alcides Roberto França de Lima (Betinho) pode responder pelos crimes de homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e embriaguez ao volante (caso seja comprovada a acusação). Entretanto, conforme o delegado, se ficar comprovado que o motorista assumiu o risco de matar ele será indiciado por homicídio doloso, cuja pena pode chegar a 30 anos de prisão.
Comoção
A notícia da morte de Saulo de Oliveira e dos dois adolescentes chocou os moradores de Figueira, onde as vítimas moravam, e toda a região. Nas redes sociais, amigos – e até mesmo pessoas que sequer conheciam as vítimas – lamentam a tragédia e cobram por Justiça.
Durante a manhã e tarde de segunda-feira, uma multidão passou pelo velório na Casa da Cultura de Figueira, e às 16 horas acompanharam o cortejo até o Cemitério Municipal, onde os corpos foram sepultados.
Escapei por pouco
Na tarde de segunda-feira 25, o jornalista Júnior Queiroz disse ter escapado por pouco da colisão frontal que vitimou o fotógrafo Saulo de Oliveira e os dois adolescentes que o acompanhavam. “A caminhonete invadiu a minha pista, e só não bateu de frente com o meu carro porque eu desviei para o acostamento. Infelizmente, o motorista que vinha logo atrás de mim não teve tempo de fazer o mesmo e todos que estavam no carro acabaram morrendo”, lamenta Queiroz acrescentando. “Dei sinal de luz ao motorista, quando de longe percebi a caminhonete fazendo ziguezague na pista, mas acho que ele já estava dormindo. Quando desci para ajudar no socorro às vítimas, eu percebi que havia várias latas de cerveja espalhadas no chão da caminhonete, o que sugere, lamentavelmente, que o condutor pudesse estar dirigindo embriagado”, avalia.

TIPO:  ATUALIDADES 
FOTOS
VÍDEOS
Últimos Acontecimentos
Todos os direitos reservados a Informativo a Voz de Ibaiti