PRINCIPAL
NOTÍCIAS
'OBRA DO VIADUTO NA BR-153 NÃO PODE CONTINUAR PARADA', DIZ CHICO DA PRINCESA

No dia 2 de janeiro, Chico da Princesa assumiu por 30 dias o cargo de deputado estadual pelo PDT no lugar de Guto Silva – parlamentar que deixou temporariamente a vaga na Assembleia Legislativa para assumir como Chefe da Casa Civil. E, uma das primeiras e principais iniciativas de Chico da Princesa, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), foi chamar a atenção das autoridades judiciais e governamentais quanto à paralisação da grande obra que estava em andamento até o final de dezembro do ano passado no trevo de acesso a Santo Antônio da Platina.

A obra vinha sendo executada pela Triunfo/Econorte que mantinha até então a praça de pedágio localizada em Marques dos Reis, entre Jacarezinho e Ourinhos (SP) e que foi desativada por decisão da Justiça Federal, que suspendeu a cobrança de pedágio. O ato judicial também atingiu outras praças de pedágio da empresa no Paraná que tiveram os valores reduzidos.

Chico da Princesa, ao falar com a imprensa, na tarde de quinta-feira, 17, deixou claro que era e é contra a cobrança abusiva do valor do pedágio naquela extinta praça de pedágio, mas que uma medida paliativa deveria ser analisada porque a empresa estava com uma obra muito importante em andamento.

“A Justiça bloqueou o dinheiro da obra por motivos relacionados à paralisação dos trabalhos da praça de pedágio próximo a Ourinhos. Com isso a obra do viaduto está parada desde o começo do ano. Diante desta realidade o município de Santo Antônio da Platina está sendo muito prejudicado, assim como a região que usa muito este trecho que dá acesso a vários órgãos do Estado localizados em Jacarezinho”, disse o parlamentar que é o único representante do Norte Pioneiro na Alep.

O deputado estadual ainda lembrou que os municípios próximos às praças de pedágio também recebem uma parcela de repasse das cobranças das taxas e isso tudo vem a prejudicar a situação.

Apesar de ficar apenas 30 dias no cargo parlamentar, o deputado estadual Chico da Princesa fez questão de afirmar que não medirá esforços de cobrar do Governo do Estado, Governo Federal e setores do judiciário ligados diretamente ao assunto, para analisarem o fato da paralisação da obra que proporcionou uma mudança considerada no trecho do trevo que tem um fluxo intenso diário de veículos tanto de passeios, como de caminhões.

O deputado sabe da importância de sua participação, pelo menos durante 30 dias, diretamente ligada aos trabalhos diários da Assembleia, porém, reconhece que é muito pouco tempo para que medidas mais cabíveis possam ser por ele aplicadas para trabalhar em cima do caso da interrupção da obra. “Até agora só não dei prosseguimento a procedimentos que envolvem trâmites mais acentuados porque não dá tempo de ‘brigar’ na justiça”.  Mesmo assim, o deputado do Norte Pioneiro não está de braços cruzados, ao contrário, na tribuna da Assembleia e através de requerimentos apresentados ao Governador, à Justiça e ao Governo Federal, está sendo uma voz solitária que ecoa com insistência e atitude solicitando que o dinheiro que está bloqueado seja utilizado para dar andamento à obra até sua conclusão.

Para o parlamentar “quem mais perde com tudo isso é o município de Santo Antônio da Platina e região”. Ele lembrou também da aproximação da Exposição-Feira Agropecuária e Industrial do Norte Pioneiro (Efapi) que acontece no primeiro semestre do ano. “Logo teremos a Efapi que conta sempre com grandes atrações artísticas e exposição de alta qualidade da linhagem de gado. É uma festa que reúne muita gente e a paralisação da obra do viaduto é um caso muito sério também para a realização desta mostra regional e estadual”, salientou Chico da Princesa.

A primeira etapa da obra contava com a construção de vias marginais e alças de acesso a Santo Antônio da Platina já que o procedimento de escavação da rodovia ocorreu, assim como, a construção posterior do viaduto em breve. Outro item do projeto é a via marginal que fará a ligação entre a Avenida Frei Guilherme com a Rodovia Deputado Benedito Lúcio Machado, que dá acesso ao Povoado da Platina, localizado a oito quilômetros da Rodovia 153.

A obra teve início em agosto de 2018, com orçamento inicial de R$ 19 milhões. Nos cinco meses que esteve em andamento, notou-se uma frente de trabalho muito grande e comprometida com a qualidade e rapidez do serviço. Porém, no final de dezembro e início de janeiro tudo parou e a obra ‘gigante’ está totalmente desativada.

De acordo com o deputado estadual Chico da Princesa, alguém tem que chamar para si a responsabilidade da paralisação desta importante obra. “Não podemos ficar parados e calados e só observando. Vamos lutar pela reativação dos serviços mesmo ciente de que temos muito pouco tempo de trabalho pela frente e o caso envolve assuntos burocráticos, mesmo assim, representarei com dignidade e esforço minha função, já que alguém comprometido realmente com o Norte Pioneiro precisa fazer esta região ser mais e melhor valorizada junto ao Governo do Estado e outros órgãos governamentais e judiciais”, deixou bem claro sua intenção, o parlamentar da região.

Colaboração TanoSite

TIPO:  ATUALIDADES 
FOTOS
Todos os direitos reservados a Informativo a Voz de Ibaiti