32ºC max
20ºC min
Clima em Ibaiti-PR
PRINCIPAL
NOTÍCIAS
FRANÇA DERROTA A 'SURPRESA' CROÁCIA POR 4 A 2 E CONQUISTA A COPA DO MUNDO

Numa Copa recheada de surpresas e marcada pelo inovador árbitro de vídeo, não houve surpresa na decisão da Taça Fifa.

Mais tradicional que seu rival na final e sempre presente na lista de favoritos, a França conquistou a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. O título veio após uma vitória de 4 a 2 sobre a Croácia, na final, disputada neste domingo (15) no estádio Luzhniki, em Moscou.

O segundo gol francês foi originado de uma cobrança de pênalti marcada pelo árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês). No lance, uma bola desviada por Matuidi tocou na mão de Perisic, dentro da área. O árbitro da partida, o argentino Nestor Pitana, não marcou nada. Mas, alertado, foi rever a jogada no VAR e confirmou o pênalti, convertido por Griezmann.

Até então, o jogo estava empatado em 1 a 1, gols de Mandzukic (contra) para a França e Perisic para a Croácia. Na etapa final, Pogba marcou o terceiro gol francês. E Mbappé anotou o quarto gol, tornando-se o segundo jogador sub-20 a marcar em uma final de Copa – o primeiro foi Pelé, em 1958. Mandzukic fechou a conta, após falha grosseira do goleiro Lloris.

CAMPANHA

No Mundial, os franceses ficaram em 1º lugar no grupo C, com duas vitórias e um empate Depois, o time derrotou Argentina (4 a 3), Uruguai (2 a 0) e Bélgica (1 a 0) para chegar à final. Já a Croácia liderou o grupo D com três vitórias, mas depois só empatou. Passou por Dinamarca e Rússia nos pênaltis e eliminou a Inglaterra na semifinal após uma vitória de 2 a 1 na prorrogação – o tempo normal havia terminado 1 a 1.

HISTÓRIA

Na história, a França nunca havia perdido para a Croácia. Nos cinco jogos anteriores entre os dois, houve três vitórias francesas – incluindo a semifinal de 1998, que terminou 2 a 1 – e dois empates.

Em Copas, a França ostenta o título de 1998, o vice em 2006, os terceiros lugares em 1958 e 1986 e o quarto lugar em 1982. Já a Croácia tinha, até hoje, apenas o terceiro lugar em 1998 na primeira Copa que disputaram.

A final de 2018 foi a mais movimentada, em número de gols, desde 1966 – na ocasião, a Inglaterra derrotou a Alemanha por 4 a 2, mas o placar saiu na prorrogação, após empate em 2 a 2 no tempo normal. Mais gols que isso, apenas em 1958, quando o Brasil fez 5 a 2 na Suécia.

ESCALAÇÕES

Os dois times escalaram força máxima para a partida. A França manteve o esquema 4-2-3-1 usado em todos os jogos. A Croácia, por sua vez, tinha dúvidas na escalação, devido ao desgaste provocado por ter disputado três prorrogações na Copa. Mas o técnico conseguiu escalar todos os titulares. E usou o esquema 4-1-4-1.

PRIMEIRO TEMPO

A Croácia começou com mais posse de bola e mais ímpeto. Contudo, a França abriu o placar em seu primeiro lance de ataque – graças a um gol contra do croata Mandzukic. O árbitro, o argentino Nestor Pitana, marcou falta em Griezmann perto da área. Griezmann cobrou para a área e Mandzukic desviou de cabeça para dentro. Dez minutos depois, os croatas empataram, também com uma falta cobrada para a área, que terminou com o chute de Perisic no canto esquerdo. Até então, a França tentava diminuir o ritmo de jogo, aproveitando-se do desgaste croata causado pelas prorrogações anteriores.

Aos 34 minutos, um lance polêmico. Após escanteio, a bola desviou na mão do croata Perisic dentro da área. Após consultar o VAR, o árbitro confirmou o pênalti. Quatro minutos depois, Griezmann cobrou o pênalti e fez 2 a 1. Foi o único chute a gol da França na primeira etapa. A Croácia teve sete finalizações (duas certas).

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, a França conseguiu duas finalizações certas antes dos 7 minutos. Isso foi antes de quatro pessoas invadirem o campo, o que paralisou a partida – mais tarde, segundo a imprensa russa, o grupo Femen responsabilizou-se pelo ato. Em seguida, o técnico da França, Didier Deschamps, trocou Kanté por Nzonzi no meio-de-campo. A Croácia, que precisava de um gol, manteve a pressão, diante de um adversário bem fechado e que explorava contra-ataques. E foi a partir de um contra-ataque que a França ampliou, com Pogba, aos 14 minutos. Aos 20, após outro contra-ataque, Mbapp´´e fez 4 a 1, chutando de fora da área.

A Croácia parecia liquidada até que o goleiro Lloris recebeu uma bola recuada por Umtiti e tentou driblar Mandzukic dentro da pequena área. Ele perdeu a bola e Mandzukic tocou para dentro. Em seguida, o técnico dos croatas, Zlatko Dalic, trocou Rebic por Kramaric no ataque, para tentar dar fôlego à equipe. Deschamps respondeu trocando Matuidi por Tolisso, mais defensivo. Aos 36, O meia Fekir entrou no lugar do atacante Giroud na França. Na Croácia, o meia-atacante Pjaca substituiu o lateral Strinic. E o placar não se mexeu mais até o fim, o que consagrou a França.

ESTATÍSTICAS

Ao fim de 90 minutos, a França somou 8 finalizações (6 certas), 39% de posse de bola e 73% de eficiência nos passes. A Croácia teve 15 finalizações (3 certas), 61% de posse de bola e 83% de eficiência nos passes.

FRANÇA 4 x 2 CROÁCIA

França: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Lucas Hernandez; Pogba e Kanté (Nzonzi); Mbappé, Griezmann e Matuidi (Tolisso); Giroud (Fekir). Técnico: Didier Deschamps

Croácia: Subasic: Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pjaca); Brozovic; Rebic (Kramaric), Rakitic, Modric e Perisic; Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic

Gols: Mandzukic (contra, 18-1º), Perisic (28-1º), Griezmann (34-1º), Pogba (14-2º), Mbappé (20-2º), Mandzukic (24-2º)

Cartões amarelos: Kanté, Hernandez, Vrsaljko

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Local: Estádio Luzhniki, domingo

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

18 – Gol da França. Griezmann cobra falta para a área. Mandzukic desvia de cabeça e manda a bola no canto, marcando gol contra

21 – Modric ergue a bola à área. Vida cabeceia por cima do gol

24 – Mandzukic ergue a bola à área. Perisic chuta de primeira, mas por cima do gol

28 – Gol da Croácia. Modric cobra falta para a ponta-direita. Vrsaljko escora por cima, Mandzukic faz o pivô e Vida ajeita para Perisic, que dribla Kanté e acerta o canto esquerdo

34 – Griezmann cobra escanteio para a área. Matuidi desvia de cabeça. A bola desvia na mão de Perisic e sai. O árbitro de vídeo mostra o toque de mão e Pitana confirma o pênalti

38 – Gol da França. Griezmann cobra o pênalti no canto direito do goleiro, que cai para o outro lado

40 – Perisic cruza da esquerda. Rebic finaliza prensado com a zaga. A bola fica fácil para Lloris

43 – Após bate-rebate na área, Lovren chuta forte. A bola desvia em Pogba e sai em escanteio

45 – Rakitic cobra escanteio. Vida desvia pelo alto, mas manda para fora

SEGUNDO TEMPO

2 – Griezmann recebe de Giroud e chuta de fora da área. Subasic pega

3 – Rakitic rola para Rebic, que chuta no alto do gol. Lloris salta e põe para escanteio

5 – Modric cobra escanteio, a zaga afasta e Vrsaljko chuta de longe, para fora

7 – Pogba lança rasteiro. Mbappé passa por Vida na velocidade e finaliza. Subasic sai e defende

7 – Quatro pessoas invadem o campo e o árbitro paralisa a partida

14 – Gol da França. Pogba lança. Mbappé faz a jogada pela direita. A zaga trava. Griezmann ajeita. Pogba chuta em cima de Lovren, mas poega a sobra e, de pé esquerdo, bate no cntrapé do goleiro

16 – Matuidi cruza A zaga afasta. Giroud dá uma puxeta buscando Griezmann, livre. Vida dá um carrinho e corta a bola na hora H

20 – Gol da França. Hernandez carrega pela esquerda e toca para Mbappé. Ele chuta de fora da área e acerta o canto direito de Subasic

24 – Gol da Croácia. Umtiti recua a bola para o goleiro, que tenta driblar Mandzukic na área. Mandzukic estica a perna e toca para dentro

30 – Vrsaljko chuta de fora da área e manda à direita do gol

33 – Modric ergue a bola à área. A zaga afasta. Rakitic domina e bate rasteiro, à esquerda do gol

39 – Modric cobra falta de longe direto para o gol. Lloris pega

41 – Nzonzi bate de longe. Subasic pega

44 – Rakitic arrisca de longe e manda por cima

48 – Mbappé cruza. Pogba não consegue finalizar. A bola bate no braço de Vida. O árbitro manda seguir

Colaboração BemParaná

TIPO:  ATUALIDADES 
FOTOS
Todos os direitos reservados a Informativo a Voz de Ibaiti